TCS News

21
mar

Congresso Nacional de Sindicatos Patronais em BH - 30º CONASIPA

   
     Acontece entre 09 e 11 de abril, no Minascentro em Belo Horizonte (MG), o 30º Congresso Nacional de Sindicatos Patronais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.
     O evento reúne líderes políticos e empresariais para discutir assuntos ligados ao comércio, ao sistema confederativo e à economia do país. O tema é a Inconfidência no Comércio, que aborda a substituição tributária, abrangendo o planejamento e o controle na tributação como fatores decisivos para a sustentabilidade empresarial. Serão três dias de intensa programação, com palestras, debates, workshops, troca de experiências e muito mais!
     O objetivo é apontar alternativas para que os empresários sustentem melhor seu negócio, usando o conhecimento ao seu favor. São esperados cerca de 2mil participantes. O congresso é organizado pelo Sindilojas-BH, com apoio do Banco do Desenvolvimento de Minas Gerais, Confederação Nacional do Comércio e Banco do Brasil.

A TCS Sistemas marca presença como expositor.
Visite-nos em nosso Stand.

14
mar

Consumo de livros foi maior no final do ano

 Dados do BookScan, estudo da Nielsen sobre o consumo dos livros, apontam que novembro e dezembro de 2013 concentraram o maior volume de vendas desde que a mensuração começou a ser feita.
As três primeiras semanas de dezembro atingiram o dobro da média anual em comercialização de livros, com 1,27 bilhão de unidades em uma única semana. Apesar da demanda, houve uma diminuição de investimento de aproximadamente 10% no período, devido às promoções de fim de ano. A semana 48, da Black Friday, apresentou o menor preço médio histórico de 2013: R$33,78. Já a semana 51, do Natal, atingiu a maior variedade de títulos diferentes vendidos: 62 mil.

07
mar

Classe C está entre os maiores consumidores do mundo

     
     A classe C brasileira representa o 18º maior mercado consumidor do mundo. Se fosse um país, o grupo faria parte do G-20 (que reúne as nações mais ricas) e seria a 12ª nação mais populosa do planeta, com 108 milhões de pessoas. As informações são da pesquisa As faces da Classe Média, realizada pelo Instituto Data Popular e pela Serasa Experian. Com rendas entre R$320 e R$1,12 mil, a classe C representa 54% da população brasileira.
     Responsável, por um gasto de R$1,17 trilhão e 58% do crédito concedido no país em 2013, o grupo deve consumir em 2014, 8,5 milhões de viagens nacionais, 6,7 milhões de aparelhos de TV, 4,8 milhões de geladeiras e 4,5 milhões de tablets. As projeções são de que a classe C continue a crescer e chegue a 125 milhões de pessoas em 2023. 

27
fev

Reaproveitando: Do mar para as construções

     Com criatividade e tecnologia os containers marítimos ganham novo uso, transformando-se em soluções construtivas, práticas e modernas. Munidos de vantagens como a rapidez e a limpeza da obra, em muitos casos associadas ao custo menor na instalação, se comparado a uma construção de alvenaria, os compartimentos criados para transportar mercadorias em navios já viraram conjuntos residenciais, rede de lojas, escritórios e até espaço de convivência de ambientes acadêmicos, com muito conforto, funcionalidade e sofisticação. Os containers podem ser também um meio de expandir os negócios. As empresas que transformam velhos containers em boutiques, escritórios, lojas entre outros, criaram um apelo sustentável inédito no país.
    Em Amsterdã, na Holanda, estudantes vivem em apartamentos instalados em containers equipados com banheiro, água quente, cozinha, varanda, sistema de aquecimento e ventilação. O projeto batizado de Keetwonen, é um sucesso e se tornou referência por ser considerada a maior vila de containers do mundo.

21
fev

Ambientes de Trabalho cada vez mais aconchegantes, além de funcionais.

     A evolução da atividade humana provou mudanças nos espaços onde o homem exerce suas tarefas e passa a maior parte do dia. Cada vez mais os ambientes de trabalho são reflexos do mundo dos negócios e da sociedade em que estão inseridos. As tarefas cotidianas passaram a exigir espaços diferenciados, com condições de conforto e requerimentos funcionais e estéticos específicos. Os escritórios tornaram-se locais dinâmicos e de alta sinergia e conectividade. Estudos científicos comprovam que espaços agradáveis, bem planejados e equipados com mobiliário, iluminação, acústica e conforto térmico adequados favorecem a harmonia e o bem-estar e, conseqüentemente, elevam os níveis de produtividade.
     Os ambientes de trabalho requerem vida, personalidade, funcionalidade e aconchego. Acrescentar ainda que requerem sofisticação do projeto, o que não significa ser mais caro ou usar materiais e produtos de alto valor. Significa ter uma atitude e um planejamento mais refinado do projeto, com um design mais sofisticado e não apenas funcional.

 
14
fev

Competências Humanas como Diferencial

     Imagine uma orquestra, cada músico toca um instrumento diferente e contribui com uma parte da música que encanta quem ouve. Então, imagine que nessa orquestra todos tocam de ouvido, a música acontece com muitas imperfeições. Suponha agora que os músicos toquem através de uma partitura, a música acontecerá com maior perfeição e harmonia. Do mesmo modo funciona uma organização, as competências de cada profissional podem ser comparadas à partitura que rege a banda e ajudará as pessoas a compreenderem melhor seu papel.
     Estabelecer uma relação em que profissionais e organizações andem de mãos dadas para atingir metas e objetivos é um desafio constante e cada vez mais presente na vida das empresas de todos os segmentos e portes. Todos os profissionais que desejam ver seu trabalho reconhecido associam carreira à satisfação individual e a valorização das próprias potencialidades. A dificuldade se dá quando não está claro o que é esperado de determinado profissional ou se o perfil desejado pela empresa não corresponde àquele que a pessoa apresenta no cargo. Alinhar essas necessidades é imprescindível para o sucesso de qualquer negócio e para a satisfação pessoal de qualquer um. É nesse contexto que surge a gestão por competências, uma metodologia que mapeia o capital humano por meio da identificação de competências profissionais e pessoais. A gestão por competências permite localizar talentos internos e desenvolver habilidades necessárias, componentes essenciais quando falamos em um mercado focado em resultados. Essa gestão pode ser traduzida como um sistema de práticas de recursos humanos voltados a excelência do desempenho e ao desenvolvimento permanente de competências técnicas e comportamentais.
     Em ambientes organizacionais cada vez mais competitivos, onde as diferenças são obtidas por meio de vantagens milimétricas, as pessoas fazem toda a diferença. Identificar se o profissional tem as qualidades comportamentais e técnicas exigidas para a função que desempenha e se está pronto para lidar com diferentes níveis de complexibilidade e desafios ainda maiores torna-se vital e é tendência nas organizações.

 
07
fev

A cor nos espaços corporativos

      
     Os escritórios ou os espaços corporativos, nos últimos 60 anos vêm sofrendo alterações na forma como são concebidos. De alguma maneira, sempre refletem a cultura das empresas, como se estruturam, como são administradas e como encaram as suas relações de trabalho. Até o final dos anos 50, não havia qualquer preocupação com os aspectos visuais, embora muitos compensassem com janelas que permitiam uma integração com o exterior. 
     Com o desenvolvimento da Tecnologia de informação (TI), a maioria dos espaços corporativos já se adequaram com a nova forma de trabalho. Há necessidade de se pensar o espaço como um lugar agradável onde as pessoas possam desenvolver as suas atividades, de forma a suportar um grau de pressão e cobrança como nunca antes houvera. A qualidade do espaço se torna fundamental e a cor assume um papel no processo de concepção desse novo espaço de fundamental importância.
     As cores têm um importante papel na ambientação, na medida em que remetem sempre a auma realção do homem com a natureza. Ao colocar um ser humano em ambientes de longa permanência, quanto mais monocromático for o ambiente, mais ele se sentirá isolado do seu ambiente natural. Isso não quer dizer que ambientes corporativos devam ser multicoloridos, mas o ideal é que sempre apresentem alguma variação cromática, se o que se pretende é gerar uma sensação de acolhimento.
     Nem sempre, dependendo do tamanho do espaço e do orçamento, é possível ter uma paleta de cores muito grande à disposição. Cabe a quem está desenvolvendo o projeto ser criativo, pois é possível desenvolver projetos mesmo com as restrições encontradas, e torcer para que em curto espaço de tempo, possamos chegar ao padrão das empresas americanas e europeias, onde as opções cromáticas são muito maiores, certamente por exigência de ummercado consciente da importância da cor no espaço corporativo.
23
jan

Tecnologia e inovação para um caminho sustentável

     Com esta pressão da população por mais bens e serviços, o grande desafio é o de atender as necessidades humanas, preservando os recursos naturais, que são extraídos diretamente da natureza, tais como solos (urbanos e agrícolas), os minerais, as águas (dos rios, dos lagos, dos mares, dos oceanos, e do subsolo), a fauna, a flora, o sol, e o vento (como fontes de energia), entre outros. Este é o grande desafio, o da sustentabilidade, por ser um problema de manutenção e ampliação da capacidade produtiva da economia.
     De um lado, a sociedade pressiona por mais bens e serviços e por isso, aumenta a demanda por mais recursos econômicos, inclusive os naturais. De outro lado, as empresas, pelo ambiente econômico de crescente competição, são pressionadas a serem competitivas, se quiserem sobreviver e crescer. Para atender simultaneamente a estes dois desafios, a via tecnológica é o caminho inteligente que o ser humano dispõe para resolver o problema econômico e tornar as empresas mais competitivas.
Pela inovação e uso de novas tecnologias é possível aumentar a produtividade. Essa maior produtividade resulta no aumento da produção de bens e serviços, ajudando a encontrar o caminho para uma sociedade atender melhor suas necessidades; possibilita a uma empresa reduzir o custo unitário, pois o preços dos produtos dependem da decisão dos consumidores. Portanto, a inovação é o principal caminho tanto para resolver o problema econômico de uma sociedade como também para tornar suas empresas mais competitivas com custos menores.
17
jan

Geração do bem-estar

Nascidos entre 1978 e 1990, a geração conhecida como Y está mostrando uma nova forma de ver o mundo, com novos valores e mudanças comportamentais. Grande parte desses jovens está na universidade, consideram o trabalho uma fonte de dinheiro e estabilidade financeira. Para eles, riqueza representa influência sobre as pessoas, realização profissional e oportunidades de comprar para realizar seus desejos.
Uma pesquisa da Bridge Research mostra que a estrutura de gastos varia de acordo com a classe. Com menor necessidade de ajudar nos custos de casa, os Y das classes A e B personificam no consumo a individualidade e a busca pela satisfação. A Classe A opta por gastar em roupas, acessórios e dispositivos eletrônicos, já a B prioriza cosméticos, beleza e viagens. Para a classe C os gastos se concentram na responsabilidade e também na busca pelo bem-estar. Crescer financeiramente é a meta a ser alcançada rapidamente pelos Y. Um público que fomenta inovação e qualidade e é bastante promissor para o comércio, além de ser ávido por um futuro melhor para todos.
09
jan

Identidade Olfativa

Atuando sobre as emoções dos clientes, os aromas ganharam espaço no varejo e vêm conquistando o consumidor.
Algumas pessoas associam cheiros a situações, lugares ou objetos. Há quem diga, por exemplo, que terra molhada recorda a natureza ou a chuva e que chocolate remete a Páscoa. Ocorre que o bulbo olfativo fica localizado no sistema límbico, responsável por nossas memórias e emoções. Além disso, o olfato é o único sentido que possui conexão direta com o cérebro. Uma pesquisa realizada pela universidade Rockfeller, de Nova Iorque, indicou que 35% da memorização vêm do olfato e 5% da visão.
Para oferecer uma experiência diferenciada aos consumidores, algumas lojas criam uma identificação por meio das fragrâncias próprias, usadas no ambiente de venda ou nos produtos de marca. Adotar o marketing olfativo é, principalmente, transmitir os valores da empresa. O odor pode apresentar dois tipos de respostas: prazerosas ou desagradáveis, sendo capaz de causar um impacto na intenção da compra e no comportamento do cliente. A experiência olfativa cria um registro completo das sensações, provocando o encantamento do cliente com a marca.
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25